Ir para o conteúdo

Atualização de junho de 2020 dos aplicativos da KDE

Quinta-feira, 11 Junho 2020


É uma maravilha sempre que a família KDE cresce, e por isso mesmo estamos especialmente contentes em receber o gerenciador de backups Kup e um novo projeto de empacotamento: o Homebrew.

Novos lançamentos

Kup 0.8

O Kup é uma ferramenta de backup para guardar seus arquivos com segurança.

Antes, ele era desenvolvido fora da KDE, mas neste mês o programa passou pelo processo de Incubação e se juntou à nossa comunidade, oficialmente se tornando um projeto da KDE. O desenvolvedor principal, Simon Persson, comemorou com um novo lançamento.

Aqui estão as mudanças que você verá na nova versão:

  • O modo como backups do tipo rsync eram armazenados quando apenas uma pasta fonte é selecionada foi mudado. Esta alteração tenta minimizar o risco de deletar arquivos para usuários que selecionam como destino uma pasta com conteúdo. Código para migração foi incluído para detectar e mover seus arquivos ao executar o programa pela primeira vez, deste modo evitando copiar tudo novamente e duplicar o armazenamento.
  • Uma opção avançada foi incluída que te permite especificar um arquivo do qual o Kup irá ler padrões de exclusão, por exemplo, permitindo que você diga ao Kup para que nunca salve arquivos *.bak.
  • As configurações padrão foram alteradas esperando que funcionem melhor agora.
  • Redução de avisos sobre ficheiros não incluídos, dado que estava a gerar muitos falsos alarmes.
  • O Kup não pede mais uma senha para desbloquear os discos externos encriptados, só porque se pretende mostrar o espaço disponível.
  • Correcção do facto de não tratar como falhada uma cópia de segurança só porque alguns ficheiros estava em falta durante a operação, tanto no ‘rsync’ como no ‘bup’.
  • Início da execução de verificações e reparações da integridade das cópias de segurança em paralelo, baseando-se no número de CPU’s.
  • Adição do suporte para os meta-dados do ‘bup’ na versão 3, que foi adicionada na versão 0.30 do ‘bup’.
  • Várias pequenas correções na interface.

O Kup consegue criar cópias de segurança com o ‘rsync’ ou criar cópias com controlo de versões, usando a ferramenta de Python Bup. O Bup de momento só funciona em Python 2, o que significa que esta opção não estará disponível em muitas distribuições, mas uma migração para o Python 3 está em curso.

Kup

Para saber mais sobre o o Kup, o Average Linux User fez uma avaliação e um vídeo sobre o Kup há não muito tempo:

Krita em tablets Android

Graças ao trabalho árduo de Sharaf Zaman, o Krita está agora disponível na loja do Google Play para os ’tablets’ Android e Chromebooks (mas não nos telefones Android).

Esta versão beta, baseada no Krita 4.2.9, é a versão completa do Krita para computadores, pelo que não têm uma interface especial para ecrãs tácteis. Mas está aí, e pode mexer nela à vontade.

Ao contrário da loja do Windows e a Steam, não pedem dinheiro para o Krita, dado que é a única forma de as pessoas poderem instalar o Krita nesses dispositivos. Contudo, poderá comprar um emblema de suporte no Krita para dar suporte ao desenvolvimento.

Para instalar

  • Baixe o Krita do Google Play
  • Em alternativa, na Play Store, mude para a página de “Acesso prévio” e procure pelo org.krita. (Veja as instruções sobre o Acesso Prévio da Google. Até que exista um número razoável de transferências, terá de deslocar o conteúdo da janela para baixo um bom bocado.)
  • Também poderá obter você mesmo os ficheiros APK. NÃO peça ajuda na instalação destes ficheiros.
  • Estes são todos os locais oficiais. Por favor não instale o Krita a partir de outras fontes. Não podemos garantir a sua segurança.

Notas

  • Suporta os ’tablets’ & Chromebooks em Android. Versões do Android suportadas: Android 6 (Marshmallow) e superiores.
  • Atualmente não é compatível com: celulares Android.
  • Se não tiver instalado nenhuma das versões do Sharaf ou uma versão que tenha sido assinada por si, terá de a desinstalar primeiro para todos os utilizadores!
Krita no Android

O que está por vir

O KIO Fuse teve a sua primeira versão beta este mês.

Correções de erros

Foram lançadas versões com correcções de erros para

  • O gestor de colecções Tellico com uma janela de filtragem actualizada que permite corresponder ao texto vazio.
  • O navegador na rede local SMB4K corrigiu a gravação da configuração ao fechar.
  • O IDE para programadores KDevelop teve uma alteração para os repositórios do KDE migrados.

Loja de aplicativos

Homebrew

Enquanto no Linux nos estamos gradualmente a habituar À possibilidade de instalar aplicações individuais a partir de uma loja de aplicações, o inverso está a acontecer no mundo do macOS e do Windows. Para esses sistemas, os gestores de pacotes estão a ser introduzidos para aqueles gostam de ter uma única fonte para controlar tudo nos seus sistemas.

O repositório de pacotes de código aberto líder nos ambientes macOS é o Homebrew, gerido por uma grande equipa de programadores, os quais incluem o antigo programador do KDE Mike McQuaid.

Neste mês, o projecto KDE Homebrew, que era executado de forma externa ao KDE, foi migrado para o KDE de forma a ser uma componente completa da nossa comunidade.

Poderá adicionar o repositório do KDE Homebrew para o macOS e obter o código-fonte do KDE compilado e pronto para você executar.

Estivemos a pôr a conversa em dia com o programador-chefe Yurii Kolesnykov e perguntámos-lhe sobre o projecto.

Fale-nos sobre si, qual é o seu nome, onde nasceu, qual é o seu interesse no KDE e no mac e o que faz no dia-a-dia?

Chamo-me Yurii Kolesnykov, venho de Donetsk (reclamado pela Ucrânia e pela República Popular de Donetsk), mas saí de lá desde que se tornou um estado falhado. Tenho uma paixão por Software Livre desde que ouvi falar sobre o mesmo, o que acontece mais ou menos no fim do ensino secundário. Penso que o KDE é simplesmente o melhor ambiente de trabalho para os sistemas Linux e Unix com muitas aplicações excelentes. O meu interesse no Mac vem do meu emprego principal, onde desenvolvo aplicações móveis para iOS como modo de vida.

O Que é o Homebrew?

O Homebrew é o gestor de pacotes mais conhecido para o macOS, funcionando mais ou menos como o APT ou o YUM. Dado que o macOS é um Unix e a Apple oferece um bom compilador e conjunto de ferramentas para o mesmo, as pessoas optaram por começar a criar gestores de pacotes para ele, pelo que poderá instalar mui aplicações gratuitas e em código aberto no Mac. O Homebrew também tem um sub-projecto chamado Homebrew Cask, que lhe permite instalar muitas aplicações binárias, i.e., proprietárias ou gráficas, dado que as aplicações gráficas são difíceis de integrara com o sistema caso sejam instaladas com o Homebrew.

Quais os pacotes do KDE que criou para o Homebrew?

Acabei mesmo agora de executar um ‘grep’ no nosso ’tap’, é possível ver que temos 110 pacotes no total, sendo 67 deles plataformas de desenvolvimento e aproximadamente 39 aplicações. Já incluímos as aplicações mais conhecidas, como o Kate, o Dolphin e o KDevelop, devido aos pedidos dos utilizadores.

Como um utilizador de Mac, o que precisa ter para conseguir instalar as aplicações?

Em primeiro lugar, é necessário seguir o guia de instalação do Homebrew, caso ainda não o tenha feito, estando o mesmo disponível em brew.sh. Depois é necessário aplicar o ’tap’ no nosso repositório com o seguinte:

brew tap kde-mac/kde https://invent.kde.org/packaging/homebrew-kde.git

Infelizmente bastantes pacotes do KDE não funcionam por si só, mas foi criado um programa que aplica todos os truques necessários, pelo que após o ’tap’ terá de executar o seguinte comando:

"$(brew --repo kde-mac/kde)/tools/do-caveats.sh"

Boa pergunta. Infelizmente não temos configurado nenhum suporte analítico, sendo que será adicionado à minha lista de tarefas por por fazer. Contudo, dado que que o Homebrew é o gestor de pacotes mais conhecido no Mac, recomenda-se os utilizadores a não o misturar com outros projectos semelhantes para instalar aplicações no Mac, devido aos conflitos. Por isso, sim, penso que é bastante popular.

Quanto trabalho precisava de fazer para ter as aplicações do KDE a funcionar no Homebrew?

Durante a criação dos pacotes actuais, já corrigimos bastantes problemas comuns, pelo que a migração de aplicações novas é relativamente simples. Prometo criar um manual HOWTO para isto, dado já ter sido pedido pelos utilizadores em várias ocasiões.

De momento, os pacotes têm de ser compilados localmente; será que virá a ter disponíveis pacotes pré-compilados?

O Homebrew permite-lhe instalar as aplicações através de Bottles, i.e. pacotes binários pré-compilados. Contudo, o processo de criação de ‘bottles’ está intimamente integrado na infra-estrutura do Homebrew, i.e., é necessário executar o CI com os testes sobre todos os pacotes antes de ser criado o pacote. Como tal, optámos por integrar tantos pacotes quantos possíveis no repositório principal do Brew para eliminar o peso da manutenção.

Existem aplicações para outros ambientes de trabalho disponíveis no Homebrew?

Sim. De um modo geral, se uma dada aplicação é popular e tem um canal de distribuição fora da Loja de Aplicações do Mac, então existe uma boa possibilidade de que já esteja disponível para instalação com uma Brew Cask.

Como é que os autores de aplicações do KDE poderão ter as mesmas disponíveis no Homebrew?

O ‘hardware’ Apple é bastante caro, pelo que arranjar um Mac para cada programador do KDE não será uma boa ideia. Como tal, por agora, são bem-vindos para criar um Pedido de Funcionalidade no nosso repositório. Depois, os utilizadores ou responsáveis de manutenção do Homebrew KDE comunicam os erros caso algo não funcione como pretendido. Estamos a tentar fornecer tanta informação quanta possível a pedido dos programadores do KDE. Contudo, para já, temos um grande conjunto de pedidos pendentes para aplicações do KDE com muitos pequenos erros incómodos. Esperamos ficar muito mais integrados com a infra-estrutura do KDE, i.e., poderemos associar erros no nosso repositório aos projectos oficiais. Já migrámos para o KDE Invent, pelo que esperamos que os erros do KDE sejam migrados do Bugzilla para o KDE Invent em breve.

A outra forma de ter as suas aplicações do KDE compiladas para o Mac é com o Craft. Como é que o Homebrew compila as aplicações em comparação com as mesmas compiladas com o Craft?

Ainda continuo a pensar que o Homebrew é mais amigável para os utilizadores finais. O seu processo de instalação é tão simples como um comando numa única linha. Para adicionar o nosso repositório e começar a instalar aplicações a partir do mesmo, é necessário executar outras duas linhas.

Obrigado pelo seu tempo Yurii.

Lançamentos 20.04.2

Alguns dos nossos projetos lançam a seu próprio tempo e alguns são lançados em lotes. O conjunto de projetos do 20.04.2 foi lançado hoje e deve ficar disponível nas lojas de aplicativos e distribuições em breve. Dê uma olhada na página de lançamentos do 20.04.2 para os detalhes.

Algumas das correções inclusas no lançamento de hoje:

  • As gravações são repartidas por vários pedidos para os servidores SFTP que limitam o tamanho da transferência
  • O Konsole actualiza a posição do cursor para os métodos de entrada (como o IBus ou o Fcitx) e não estoira mais ao fechar através do menu
  • O KMail gera um melhor HTML ao adicionar uma assinatura em HTML às mensagens de e-mail

Notas de lançamento do 20.04Página da wiki para baixar os pacotesPágina com informações do código-fonte do 20.04.2Registro completo de alterações do 20.04.2